10 de jul de 2009

Maldita TV brasileira (02)


Estava feliz por não ver mais Netinho de Paula dando as caras na TV, quando nossa querida emissora SBT lança o Show da Gente, nome que faz lembrar o Domingo da gente, atração do apresentador na Rede Record.
Com pouca originalidade o programa vai ao ar com velhos quadros de sensacionalismo e assuntos irrelevantes, todos estes, claro, com o sorridente Netinho de Paula em cena. Dentre eles, o quadro mais conhecido é o Um Dia de Princesa, onde com muito sensacionalismo e marketagem, o Negão humilha, de forma disfarçada, suas princesas que são levadas ao shopping e ganham muito (mentira) dinheiro.
Bem, com isso posso constatar que, sim, a TV brasileira ainda não chegou a total decadência, sempre tem como piorar.

9 de jul de 2009

Desafios e conquistas da educação





















O que faz milhares de crianças, jovens e adultos saírem diariamente de seus lares, sejam estes pobres ou ricos e irem para uma escola? Será que estão simplesmente repetindo uma cansativa rotina ou tem em mente a real dimensão do que estão fazendo? As opiniões se dividem, cada aluno tem suas próprias idéias do que se trata a verdadeira educação.
Cada vez que se adentra em uma escola, em uma sala de aula, é um dia a mais para se aprender e um dia a menos nessa grande jornada educacional que não tem data para acabar. Quando se reconhece a tamanha importância do que é abrir um livro e estuda-lo, fazer uma leitura ou terminar um exercício estão se tornando pessoas realmente interessadas na educação, em adquiri-la.
Mas também existe o lado triste dessa história. O que acontece é a falta de vontade do governo que automaticamente gera revolta em alguns professores que deixam de lecionar em conseqüência dos baixos salários e a falta de apoio até mesmo dos alunos, que matam todos os dias as chances de começar a desenhar um futuro melhor.
Por outro lado, para equilibrar a balança, existem professores e alunos que apesar de todas as barreiras tentam a cada dia de aula somar, nem que seja um mínimo ponto, para o time que faz a educação mover montanhas. Esses cidadãos serão os vencedores de amanhã, subirão no lugar mais alto do pódio. As verdadeiras montanhas que se movem são a pobreza, a fome, a falta de moradia e de emprego.A educação pode não mover uma montanha de uma só vez, mas é uma pá que está sempre a cavar e cavar até que um dia a montanha possa se mover.

Lucas Fernando

16 de jun de 2009

Campanha Blog do Brazileiro

video

Fatores que determinam a qualidade de vida


















A qualidade de vida é sinônimo de uma vida equilibrada em todas as áreas, não somente na parte da alimentação ou esporte, mas sim, uma junção de tudo aquilo que contribui para tornar a convivência familiar, profissional e social mais agradável.
Comumente, vemos em propagandas de condomínios, spas e apartamentos essa expressão como uma forma de dizer que naquele local há segurança e tranqüilidade. No entanto, a verdadeira qualidade de vida vai, além disso, é o resultado de uma soma de nível sócio econômico, conhecimento, cultura e educação.
Essa qualidade provém de um processo que determinará se a mesma será boa ou ruim. O primeiro fator a implicar nesse processo é o estado sócio econômico, este por sua vez, influencia diretamente, por exemplo, no modo como um cidadão será educado a praticar atos saudáveis desde a sua infância pela família, o nível de conhecimento e educação desta é quase decisivo. Aquele que nasce numa família de classe baixa tende a ter um déficit em qualidade de vida, pois não praticará bons hábitos. Enquanto isso, nascidos em lares ricos contam desde cedo com ensinamentos familiares e escolares fundamentais para uma possível perpetuação dessa boa vida, pois depende do aproveitamento de cada um.
Boa alimentação, boa educação, prática de exercícios físicos regularmente, boas escolhas e saúde são as conseqüências desse sistema que se inicia com as possibilidades financeiras. No Brasil, qualidade de vida é facilmente associada a qualquer fator isolado, enquanto a minoria pode contar com oportunidades favoráveis para um viver saudável e promissor.

Lucas Fernando

15 de jun de 2009

O exemplo dele


















Janeiro de 2009, toma posse o primeiro presidente negro dos Estados Unidos, Barack Hussein Obama, e não é só isso, o primeiro presidente negro e com um nome que remete ao pesadelo do 11 de setembro, onde as Torres Gêmeas foram atacadas sob comando de um terrorista chamado Osama Bin Laden.
Muitos, até hoje, se mostram abismados com a aparição repentina de Obama e sua vitória sobre John McCain, um candidato branco e com uma grande bagagem militar nos EUA. Sim, isso foi um acontecimento para deixar a população mundial de queixo caído, mas ao mesmo tempo, se tornou um modo, uma chance, dos que de alguma forma se sentem rejeitados e excluídos da sociedade apoiar um dos seus.
Barack trouxe novos ânimos, mesmo que de maneira silenciosa e quase despercebida, a todos os negros, deficientes, idosos e a todas as demais classes rejeitadas. Ele provou que a vitória não tem cor, ela é de todos aqueles que lutarem por ela. Obama, é um exemplo a ser seguido.

Lucas Fernando

7 de jun de 2009

Fome de bola
















Sim, segundo o IBGE o Brasil conta atualmente com 13,9 milhões de famintos espalhados por todos os cantos esquecidos e ignorados pela população e pelo governo, sujeitos a todos os tipos de pestes, doenças e todas os demais problemas que a fome trás consigo. Não, o Brasil não conta com estádios e instalações dignas de amparar um evento mundial, a Copa do Mundo de Futebol, evento este que nosso país sediará em 2014.
Então todas as autoridades brasileiras com rapidez e eficiência estão se juntando para discutir, sem perca de tempo, a reforma, restauração, adaptação e construção de novas arenas para o futebol, afim de ser aprovado pelos inspetores da FIFA, organizadora do evento, que deverão inspecionar todas as instalações no final de 2012.
Mas o governo continua se esquecendo de um detalhe, não muito pequeno e obscuro, que a muito tempo assola milhares de famílias e que também é um péssimo cartão de visitas, a velha e má fome. Segundo pesquisas realizadas recentemente, o Brasil é o 9º país com o maior número de pessoas com fome no mundo, com 8% da população consumindo alimentos em quantidade e qualidade insuficientes, as pesquisas ainda apontam que 45% das crianças menores de 5 anos sofrem de anemia crônica por falta de ferro na alimentação e 50 mil crianças nascem todos os anos com algum tipo de comprometimento mental devido à falta de iodo.
Enquanto isso, o governo estima gastar com o Mundial de Futebol, inicialmente, 5 bilhões de dólares, valor este que pode aumentar muito já que para o Pan-Americano foram orçados 500 milhões de reais e estima-se que foram gastos 4 bilhões de reais.
Sim, o Brasil continua camuflando, ou ao menos tentando camuflar todas as feiuras com mulheres peladas, Copacabana e futebol.
Lucas Fernando

3 de jun de 2009

Ler devia ser proibido

Para complementar a idéia do texto "O valor da leitura no Brasil", logo abaixo assista o vídeo "Ler devia ser proibido", uma campanha de incentivo à leitura.


Sugestão da leitora Nely
 
BlogBlogs.Com.Br